Buscar
  • High Performance Brain

Tristeza e depressão após o parto


O nascimento de uma criança é um dos acontecimentos mais marcantes na vida de uma pessoa mas, a alegria que normalmente caracteriza este momento, é por vezes acompanhada de preocupações, ansiedades, ou até mesmo por alguma tristeza.


Esta ambivalência é normalmente transitória, no entanto, se estas emoções negativas perduram ou se forem sentidas com elevada intensidade, podemos estar perante um quadro de depressão pós-parto. Vários fatores podem contribuir tal, entre eles:

- A forma como decorreu a gravidez e o parto.

- As mudanças hormonais.

- Eventuais dificuldades relativas à amamentação.

- As mudanças nos ciclos de sono devido às rotinas do bebé.

- A existência de parceiro/a e a qualidade desta relação.

- O tipo e a qualidade de suporte disponibilizado pela família alargada e por amigos.

- Os recursos financeiros da mãe/casal.

- A situação de isolamento social imposta pela pandemia COVID-19 e os receios associados à transmissão do vírus ao bebé.


É absolutamente incorreto responsabilizar ou culpabilizar a mãe pelas dificuldades pelas quais está a passar. As seguintes estratégias, pelo contrário, ajudam na recuperação desta situação:

- Cuidar de si própria, procurando repor os sonos (na medida do possível), fazendo exercício e adotando uma alimentação saudável.

- Manter ou desenvolver outras atividades gratificantes que não envolvam o bebé.

- Manter o contacto social.

- Partilhar experiências com outras mães através, por exemplo, de grupos online.

- Pedir apoio ao nível da amamentação/aleitamento, caso existam dúvidas ou dificuldades.

- Ajustar as expectativas face às tarefas e responsabilidades da sua vida e ser flexível na gestão do seu dia-a-dia.

- Pedir ou aceitar ajuda ao nível das tarefas domésticas e do cuidado ao bebé.

Caso a mãe ou o casal se sintam perdidos ou desamparados, devem pedir a ajuda de um profissional. Desta forma estarão a investir, não só no seu bem-estar, mas também no bem-estar do bebé.



Sadness and postpartum depression

The birth of a child is usually one of the most significant moments in someone’s life. However, the joy that one might feel can sometimes be hindered by concerns, anxiety and even sadness.


Occasionally, these negative emotions can last for a long period of time and become very intense. If so, one might be experiencing post-partum depression, which can be the consequence of a combination of factors, such as:

- The way that pregnancy and labour occurred.

- The hormonal changes.

- Possible difficulties related to breastfeeding.

- Sleep deprivations or changes in the sleep pattern.

- Having a partner and the quality of that relationship.

- The existence and quality of the support system (family and friends).

- The financial resources of the family.

- The social distancing measures associated with the COVID-19 pandemic and concerns related to the baby’s health.


It is totally wrong to blame the mother or make her feel responsible for her condition, but the following strategies can often help to overcome this situation:

- Improve self-care, by making sure to sleep enough, exercise, and have a healthy diet.

- Keep or engage in fulfilling activities that do not involve the baby.

- Maintain a good social interaction.

- Share experiences with other moms via online social networking, for example.

- Request help if (breast)feeding the baby is difficult.

- Adjust the expectations related to any given task or previous responsibilities and have a flexible life routine.

- Asking or accepting help with household chores and baby care.

If, in any case, the mom or the couple feel lost or helpless, they should seek the help of a professional. Not only are they investing in their health and well-being, but also in the child’s well-being.


16 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Fale connosco:  +351 927 329 773

                             +31 6 177 035 21

  • Instagram
  • Facebook Social Icon
  • LinkedIn ícone social