06

Consultas de Neuropsicologia e Avaliação de Neuropsicologia

O que é a Avaliação Neuropsicológica?

O processo de Avaliação Neuropsicológica é um procedimento que possibilita avaliar a relação entre o cérebro e consequente comportamento, baseando-se em quadro clínicos relacionados com o Sistema Nervoso Central. É utilizada e indicada como um meio de diagnóstico complementar em casos de suspeita de dificuldades cognitivas, emocionais e/ou comportamentais de origem neurológica.



Através da Avaliação Neuropsicológica é possível não só, identificar as funções cognitivas que se encontram comprometidas, mas também as funções cognitivas que se encontram preservadas (por exemplo, atenção, memória, linguagem, funções executivas, raciocínio) e consequentemente o grau de comprometimento destas mesmas funções.

 

Como são realizadas as Avaliações Neuropsicológicas?

 

Através da entrevista ao indivíduo e/ou aos seus familiares/cuidadores, tendo por base a observação e o recurso a testes neuropsicológicos, sendo estes os principais métodos utilizados nestas avaliações. A avaliação neuropsicológica realiza-se em média ao longo de duas sessões, e conclui-se sobre a forma de um relatório de avaliação.  

 

Para que serve a Avaliação Neuropsicológica?


1. Identificar de forma detalhada e pormenorizada as capacidades do indivíduo que se encontram comprometidas nomeadamente nas alterações cognitivas, emocionais e/ou comportamentais em casos de:

 

  • Patologia não degenerativa (ex: Acidente Vascular Cerebral, Traumatismo Cranioencefálico);

  • Patologia degenerativa (ex. Doença de Alzheimer, Doença de Parkinson);

  • Perturbação neurodesenvolvimental (ex: Perturbações do Espectro do Autismo, Perturbação de Hiperatividade com Défice de Atenção), entre outras;

 

2. Realização de diagnóstico diferencial (ex: categorizar subtipos de quadros demenciais ou diferenciar sintomatologia neurológica e sintomatologia psiquiátrica);

 

3. Monitorização de terapêuticas quer de carácter farmacológicas e/ou de reabilitação neuropsicológica;
 

4. Desenvolvimento de programas de reabilitação neuropsicológica, identificando limitações e recursos dos indivíduos e delineando estratégias de intervenção.

 

 

Reabilitação Neuropsicológica



A Reabilitação Neuropsicológica aposta no desenvolvimento de capacidades cognitivas comprometidas em indivíduos que apresentam défices, para que estes consigam alcançar um bom desempenho em três níveis fundamentais: 1) físico, 2) psíquico e 3) social. É realizada com finalidade terapêutica, ajustando-se a cada paciente percebendo as suas dificuldades e potencializando as suas capacidades, proporcionando assim uma melhor qualidade de vida ao paciente e aos que o rodeiam. A Reabilitação Neuropsicológica é realizada em:

 

 

  • Casos onde se possa recuperar funções e capacidades cognitivas previamente comprometidas, quer em casos resultantes de lesão neurológica (AVC’s, TCE’s) quer em perturbações neurodesenvolvimentais como é o caso das perturbações do espectro de Autismo.

 

  • Casos onde não exista ainda comprometimento das funções cognitivas, mas em que exista necessidade de compensação das capacidades cognitivas (ex. doenças neurodegenerativas – Doença de Alzheimer). É igualmente indicada para pessoas saudáveis que queiram melhorar as suas capacidades (ex: memória, atenção).

Como é realizada a Reabilitação Neuropsicológica?

 

Não existe um número certo de sessões para a realização da Reabilitação Neuropsicológica, sendo que depende naturalmente de inúmeros fatores relacionados quer com a patologia, quer com o próprio indivíduo. Estas sessões são realizadas com recursos a técnicas computorizadas ou mesmo com recurso a lápis e papel.

Indicações para a integração na consulta de neuropsicologia (Avaliação e Reabilitação)
 
Quadros clínicos, tais como: 



  • Perturbações do neurodesenvolvimento (ex: Perturbações do Espectro do Autismo, Dificuldades de Aprendizagem, Défice de Atenção, Hiperatividade)

  • Doenças degenerativas (ex: Doença de Alzheimer, Doença de Parkinson e outros quadros demenciais)

  • Doenças não degenerativas (ex. Acidente Vascular Cerebral, Traumatismos Cranioencefálicos, Tumores Cerebrais, Epilepsia):

  • Quadros clínicos não demenciais (depressão).

  • Entre outros

 
Sintomas e sinais, tais como:

 

  • Dificuldade na execução das tarefas do dia a dia (ex. memorizar recados, gerir os medicamentos, fazer compras e pagamentos)

  • Problemas de atenção e concentração

  • Problemas de memória

  • Perturbações da linguagem

Follow us

  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon
  • White LinkedIn Icon
  • White YouTube Icon

© 2019 

Created by HPB / HPS